Dicas e Curiosidades || Saúde: Os males do agrado dado em excesso

Saúde: Os males do agrado dado em excesso
Saúde: Os males do agrado dado em excesso

As saborosas recompensas devem ser dadas com moderação para não atrapalhar a saúde dos pets.

É só ver aquela carinha de ”cachorro abandonado” que muitos donos acabam fazendo um agrado ao seu pet com um palatável petisco. Mas, se esse hábito passa a se tornar rotina pode significar perigo ao bichinho: além de desequilibrar a dieta, petiscos demais podem causar vômito, diarreia e até atrapalhar o aprendizado de bons comportamentos.

Para o bichinho, o petisco é mais gostoso do que a ração por ter maior concentração de gordura. Mas, ele não tem todos os nutrientes necessários. Oferecido de forma inadequada, sacia o animal, que deixa a ração – essencial para a boa nutrição – de lado. ‘Assim, o cão torna-se obeso, mas com carências nutricionais. A obesidade não é sinônimo de boa alimentação”, afirma Wagner Luiz Bueno, do Centro Paranaense de Medicina Veterinária e membro da Sociedade Americana de Medicina Veterinária.

Um pacote de bifinhos, por exemplo, não foi feito para ser dado de uma só vez. Em excesso pode causar vômitos e diarreias. ”As crianças gostam de fazer isso, mas faz mal e pode desregular o intestino do animal”, explica Isabella Vincoletto, médica veterinária do departamento técnico da Vetnil, fabricante de produtos para animais. Em exagero, as bolachas também causam tártaro, pois ficam acumuladas nos dentes.

Além de ser uma boa forma de agradar os pets quando ficam sozinhos ou quando o dono chega em casa, os petiscos são reforçadores de comportamento. Segundo o comportamentalista de cães, Marcelo Carneiro, da Escola Play Dog, as guloseimas caninas são ótimas aliadas para ensinar boas maneiras. ”O melhor treinador do cão é o próprio dono, mas ele deve intercalar a recompensa quando recebe uma resposta positiva do animal – uma vez se recompensa, na outra, não. Assim, o cão aprende a fazer a vontade do dono sem agir por interesse, pois não sabe quando será recompensado”, diz. Se isso não for feito, o cão não cria o hábito almejado pelo proprietário.

As poodles Marylin e Laila são os xodós das estudantes Juliane, 23 anos, e Bruna Rocha, 20 anos. Marylin, que já tem 15 anos, é mãe de Laila, que tem dois aninhos. Elas adoram os biscoitos em formato de osso. O agrado fica sempre por conta de Juliane, que dá, no máximo, uma vez por dia. ”Quan­­do eu chego em casa, depois de fi­­car o dia todo fora, elas sempre es­­tão bem comportadas e merecem um agrado”, conta Juliane. Outra forma das cachorrinhas ganharem o prêmio é quando fazem xixi no lugar certo. Além dos parabéns das donas e muito carinho, recebem uma saborosa recompensa pela atitude correta. ”Só a Laila que, às vezes, ainda não faz certinho, mas está indo muito bem”, diz Bruna.

Fonte: Gazeta do Povo, por Amália Dornellas

COMENTÁRIOS

← VOLTAR

Publicidade

Concurso de Fotos para Cachorro