Dicas e Curiosidades || Saúde: Deixe Seu Cão Calmo

Saúde: Deixe Seu Cão Calmo
Saúde: Deixe Seu Cão Calmo

Agressividade, estresse e agitação dificilmente são sintomas da doença conhecida por raiva. Terapias especiais trabalham com o comportamento do animal e podem deixá-lo mais tranquilo.

Segundo o zootecnista e professor da Pontifícia Universidade Cató­li­ca do Paraná (PUCPR), Paulo Rena­to Parreira, algumas espécies são mais dispostas a ficarem nervosas e estressadas, como os terriers – yorkshire, bull e scottish. ”Essas são raças temperamentais, pois em sua origem eram caçadores. Esses cães são teimosos e de temperamento forte”. Mas o que pode deixar o animal bem nervoso é a falta de atenção, largá-lo muito tempo sozinho ou preso em um espaço pequeno. Essas atitudes podem afetar qualquer raça, não só os terriers.

Os especialistas explicam que o temperamento do cão depende da raça, mas o comportamento é moldado segundo a forma como o dono o educa. Os cachorros mimados tendem a ter um comportamento agres­sivo quando são deixados de lado por algum motivo. Se o dono altera algo em sua rotina e deixa de dar ao animal a mesma atenção de antes, é comum que ele expresse seu descontentamento de alguma forma.

Segundo Parreira, os cachorros precisam ter uma atividade, seja passeio, brincadeira ou contato com outros. Se uma dessas deixa de acontecer na mesma frequência, o ideal é substituir por algo. ”Se não tem mais como fazer o mesmo número de passeios, por exemplo, dá para trocar por um tempo pela brincadeira com bolinha. O que é prejudicial é deixá-lo sem fazer nada. Isso faz com que ele tente chamar atenção”, afirma.

Os cães que de uma hora para outra começam a fuçar o lixo de casa, comer alguns objetos que encontra pela frente, lamber pelos e outras partes do corpo – ou até mordê-las – estão dando sinais que precisam de atenção. Por isso o mais indicado é que na hora de escolher seu companheiro se leve em conta o tipo de vida do dono, quanto tempo esse animal ficará sozinho e que espaço e condições ele terá para fazer alguma atividade. ”Deixar em casa confortável, com boa comida e brinquedos em volta não adianta. O cachorro precisa de atenção. Nesse ponto, é como uma criança”, diz o professor da PUCPR.

Tratamentos alternativos

Para quem está preocupado com seu cachorro que anda nervoso e fazendo loucuras para chamar atenção, existem alternativas de relaxamento que podem fazer milagres. A massoterapeuta Neusa Maria Negrello, que começou atendendo exclusivamente pessoas, agora trata também bichos. Ela explica que o trabalho com massagens em alguns pontos do animal o deixa mais calmo e relaxado, além de auxiliar no tratamento de doenças. ”O primeiro cão que atendi era de uma cliente minha. A cachorrinha estava com um problema na patinha e resolvemos experimentar.”

A dona da lhasa apso Vida, Regina Lorusso Komuchena, conta que toda vez que ela sentia falta de alguém em casa, ficava nervosa e ansiosa e isso agravava uma ferida que tinha na pata. ”Ela não podia ver mala de viagem que ficava atacadinha e ansiosa. Depois que começou a massoterapia, ficou bem mais relaxada.”

Neusa explica que adaptou a técnica para cachorros e que atua em pontos chaves para provocar o relaxamento. Nas primeiras sessões os cachorros podem ficar inquietos e desconfiados, mas depois que acostumam com o profissional ficam quietinhos durante o procedimento. Segundo ela, as raças que mais procuram o tratamento são lhasa, maltês e yorkshire.

Outra alternativa para acalmar é a acupuntura. A aplicação é feita uma vez por semana, entre 10 a 15 minutos. A veterinária e especialista em acupuntura do Hospital Veterinário Batel, Gisah Guelmann, explica que só funciona quando a ansiedade e irritação é algo comportamental, não um aspecto típico da raça. Em média, o tratamento dura entre quatro e seis sessões, mas varia segundo a raça do cachorro. ”No início ele pode estranhar um pouco, mas depois se entrega. Tem dado ótimos resultados.”

Adestramento deixa o cão mais tranquilo

Para quem sofre com o comportamento do seu cão e quer educá-lo além de deixá-lo mais calmo, o adestramento é um boa opção. Foi o que fez o dono do Tatu – filhote de pincher –, João Souza. O cão foi adotado em uma feira de animais e chegou ao seu novo lar já agitado. Com o passar do tempo, a situação piorou e desenvolveu ansiedade por separação. Era só ficar sozinho em casa que ele ficava irritado, agressivo e não parava de latir.

O dono procurou uma especialista em adestramento canino e após um mês de trabalho comemora o resultado. ”Nós não sabíamos mais o que fazer. Agora, com as técnicas que ela ensinou, ele está muito mais calmo, se distrai enquanto fica em casa e não late mais.”

A veterinária e adestradora Cláudia Tergian, que conseguiu deixar Tatu mais tranquilo, explica que para tratar o cão ansioso é preciso arrumar uma forma de ocupá-lo enquanto o dono está fora de casa. Pequenas atitudes, como esconder petiscos para que ele procure, por exemplo, podem contribuir muito para a mudança de comportamento. ”O animal gasta tempo tentando encontrar a comida. Fora isso dá para colocar a ração dentro de alguma coisa para que ele demore para conseguir comer. Assim o tempo passa mais rápido e o cão se acalma.”

Fonte: Jornal Gazeta do Povo

COMENTÁRIOS

← VOLTAR

Publicidade

Concurso de Fotos para Cachorro