Dicas e Curiosidades || Saiba se o seu cão é alérgico a pulgas

Saiba se o seu cão é alérgico a pulgas
Saiba se o seu cão é alérgico a pulgas

A dermatite alérgica à picada de pulgas, é uma reação à saliva do parasita. Muitas vezes não é devidamente tratada, pois não ser corretamente diagnosticada.

A verdadeira causa da alergia a pulga é a reação alérgica do cão à saliva da picada. A reação causa um edema local com coceira, pápulas, crostas e graus variáveis de perda de pelo. As lesões podem ser generalizadas e são mais frequentes na cabeça, no pescoço e na região da base da cauda, sendo esta última a mais comum em cães. Seu cachorro tem perda de pelo do começo do rabo até quase a metade das costas? Pode ser que ele seja alérgico a pulgas!

Sinais

Como os animais alérgicos se lambem muito, apresentam poucas pulgas. O que leva seus tutores a acreditar que a picada não é a verdadeira causa primária do quadro alérgico. Animais que tem exposição ocasional à pulgas tem mais sensibilidade que os que tem contato constante. Cachorros expostos a pulgas somente na fase adulta têm mais chance de desenvolver o quadro alérgico do que os que são expostos a elas desde filhotes. Normalmente, cães e gatos que apresentam esta patologia não apresentam alergia somente à saliva de pulgas. Apresentam também a outros alérgenos e são mais predispostos a infecções secundárias cutâneas.

Tratamento

Começa com o controle absoluto da infestação de pulgas, tanto no ambiente quanto no próprio animal. O que pode ser alcançado tanto por medicamentos alopáticos quanto por opções fitoterápicas. A opção de tratamento varia de acordo com o médico veterinário e com o posicionamento do tutor. Em alguns animais é necessária medicação para controle das infecções secundárias. O que também deve ser avaliado e prescrito pelo médico veterinário. Existem várias opções naturais de controle de pulgas e carrapatos, tão eficientes quanto os venenos normalmente receitados.

Higiene

Vale lembrar que além do quadro alérgico cutâneo, as pulgas transmitem várias outras patologias (doenças). Mantenha seu amigo livre de qualquer ectoparasita (parasitas externos) e foque no controle do ambiente. Apenas cinco por cento das pulgas se encontram nos cães e nos gatos, estando todas as outras no ambiente. Faça um controle rigoroso do ambiente, sempre retirando cães e gatos do local para dedetizá-lo e aspirá-lo, mesmo que os produtos utilizados sejam naturais.

Dicas

Prefira casinhas de plástico para cães que moram no quintal, pois não acumulam pulgas e seus ovos. Atenção redobrada para pisos de madeira, carpetes e tapetes, todos ótimos condomínios das parasitas! As folhas de neem (uma árvore indiana) é excelente para deixar cães e gatos longe dessa turma sugadora de sangue. Ela está presente em uma variedade de produtos, óleos que podem ser borrifados para proteger o ambiente, eliminando e repelindo, a suplementos alimentares.

COMENTÁRIOS

← VOLTAR

Publicidade

Concurso de Fotos para Cachorro